Itálicos e outros estilos em textos acadêmicos

Não se deve utilizar, em textos acadêmicos, marcação de negrito, itálico, subscrito como “enfeite”. O emprego dessas marcações, em textos científicos, são restritos, mesmo que vigorem em outros textos.

Itálico. Marcação utilizada para vocábulos em língua estrangeira ou para diferenciar a hierarquia entre títulos e subtítulos. Também é comum esse uso para destacar, na seção de referências do trabalho, títulos de algumas obras, nomes de periódicos…

Negrito. Marcação que diferencia títulos, são utilizados juntamente a outros destaques para marcar hierarquização de títulos no sumário (exemplo, para diferenciar títulos com a hierarquia numérica 1,2,3 de subtítulos, por exemplo, 1.1,  2.1 e 3.1).

Sublinhado. Eu sugiro que você evite o uso desse destaque em textos acadêmicos, ele é desnecessário.

Letra maiúscula. Evite grafar todos os vocábulos de títulos com inicial maiúscula. Alguns vocábulos podem ser destacados no texto em letra maiúscula, sim, mas é preciso muita cautela para fazer essa marcação, pois ela precisa de alguma motivação coerente com a área de estudo. Por exemplo, o vocábulo “Professor”, em textos acadêmicos da área de educação, pode ser marcado em letra maiúscula.

Não faz sentido, por outro lado, marcar o termo “Agrônomo”, em letra maiúscula, em texto da área de Linguística. Considero, também, relevante marcar nomes de teorias em letra maiúscula em textos acadêmicos, bem como as iniciais de vocábulos que se refiram a siglas.

Evite carregar o texto com esses destaques, eles são desnecessários, na grande maioria das vezes. Prefira uso uniforme desses termos, eles não devem ser utilizados aleatoriamente, sem rigor algum, o que torna o texto poluído visualmente e não se articula à organização de um texto acadêmico.

Share on Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *