Dissertação de mestrado e Tese de doutorado

Dissertação de mestrado e Tese de doutorado

O Conselho Federal de Educação (CFE) traz, de maneira clara, a diferença entre dissertação e tese:

Parecer 977/65 Art. 2º:

§ 1º O preparo de uma dissertação será exigido para obtenção do grau de “MESTRE”; § 2º A elaboração de uma tese constitui exigência para obtenção do grau de “DOUTORADO”.

Art. 9º

A dissertação do mestrado deverá evidenciar conhecimento da literatura existente e a capacidade de investigação do candidato, podendo ser baseada em trabalho  experimental, projeto especial ou contribuição técnica.

Art. 10
A tese de doutorado deverá ser elaborada com base em investigação ORIGINAL devendo  representar trabalho de REAL contribuição para o tema escolhido.

Parecer 77/69

Art. 13
V – Do candidato ao Mestrado exige-se dissertação ou outro tipo de trabalho a critério do departamento; para o grau de Doutor requer-se defesa de tese que represente trabalho de pesquisa importando em real contribuição para o conhecimento do tema.

Disponível em: <http://site.ufvjm.edu.br/ppgcf/files/2014/05/Normas-para-reda%C3%A7%C3%A3o-de-disserta%C3%A7%C3%B5es-e-teses-consepe-res-11-anexo.pdf>. Acesso em 15 de setembro de 2018.

Share on Facebook

Etapas para desenvolver a sua dissertação ou tese

Etapas para desenvolver a sua dissertação ou tese

Etapas para desenvolver a sua dissertação ou tese

1. Tempestades de ideias ou Brainstorm. Nessa etapa, faça anotações, pense, reflita, dialogue com o seu orientador, com outros pesquisadores, busca ideias para redefinir o seu pré-projeto e iniciar a pesquisa.
2. Dedique um tempo a pensar eticamente a sua pesquisa, isso será fundamental. Já é bom definir essa etapa, pois pesquisas precisam ser aprovadas pelos respectivos comitês de ética das universidades. Além disso, ter acesso a determinados locais, a determinados documentos e a determinadas pessoas pode ser uma grande “dor de cabeça”, não deixe essa etapa para o final, inclusive, porque, os capítulos de análise são os mais importantes em sua dissertação/tese e eles dependem dos dados coletados ou gerados.
3. Comece o quanto antes a pensar e a escrever.
4. Elabore um esquema, topicalizando e dividindo os capítulos/seções depois de definido o recorte temático, bem como referencial teórico e metodologia. O esquema não será definitivo, mas é bom tê-lo em mente para visualizar a pesquisa, bem como a escrita da dissertação/tese como um processo.
5. Não pense a sua tese/dissertação como uma declaração absoluta, pois, durante o processo de pesquisa, você poderá desbravar novos caminhos e reformular o seu estudo.
6. Não recomendo que a pesquisa em si seja realizada separadamente do processo da escrita. Isso pode fragmentar o texto ou limitá-lo a impressões póstumas da pesquisa.
7. Dialogue com o seu (sua) orientador(a) durante o processo de escrita e de pesquisa. É importante que ela/ele aprove o que você está desenvolvendo, isso poderá evitar frustrações no futuro e desentendimentos.
8. Após a coleta ou geração de dados, analise o material coletado/gerado e verifique qual recorte será feito para ser apresentado na dissertação, já que é difícil se comprometer coma análise de todo o material coletado em si.
9. Trabalhe com apenas um texto, não sugiro que sejam feitos rascunhos ou que os capítulos e seções sejam dispostos de maneira desorganizada em vários documentos de textos (ou folhas de papel).
10. Contrate serviço de Revisão e de Padronização de texto para que o seu trabalho seja publicado da melhor forma possível. Você dificilmente conseguirá observar algumas questões, especialmente gramaticais em seu próprio texto, pois estará viciado com a sua própria redação. Além disso, o olhar de um outro, de um outro Revisor, é fundamental para que o seu trabalho seja aprovado e para que cumpra o seu papel, em relação ao quesito clareza e organização visual, em virtude da publicação.

 

Share on Facebook