Esta dissertação ou essa dissertação?

Esta dissertação ou essa dissertação?

Embora hoje não haja muito critério em relação à sistematização de regras para o uso de esta/essa, sou muito sistemático em relação a essas distinções em textos formais/acadêmicos.

Deve-se escrever ESTA dissertação e não ESSA dissertação, para o caso do próprio texto ao qual você se refere (a sua própria dissertação/tese).

Nas interações face a face ou naquelas mediadas por textos, os pronomes podem apontar para a própria interação, ou para elementos relativos ao próprio texto. Além disso, também há referência, por meio deles, à temporalidade.

O pronome ESSA faz referência ao que já foi mencionado anteriormente no texto (exemplo 1). O pronome ESTA refere-se ao que será, ainda, anunciado (exemplo 2). Há também uma outra regra de temporalidade que também estabelece distinção para esse uso: próximo ao tempo presente (este), passado remoto ou futuro (esse).

Exemplo 1: Brasília é a Capital Federal. ESSA cidade é linda.

Exemplo 2: ESTA foi a mensagem deixada por André: “não me procure mais”.

Cunha e Cintra (2007), em a Nova Gramática do Português Contemporâneo, citam o seguinte exemplo para distinguir a temporalidade:

ESTA tarde para mim tem uma doçura nova (Riveiro Couto, PR, 83).

Bons tempos, Manuel, ESSES que já lá vão! (A. Nobre, S, 51).

 

Share on Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *