Vale de La luna, Ojos de Cejar, laguna Cejar e laguna Tebenquinte

unnamedfdfd(2)

San Pedro do Atacama é uma cidade muito pequena, um povoado na verdade. Lembrou-me bastante de São Jorge, na Chapada dos Veadeiros. A grande diferença é o clima extremamente seco e o calor, muito maior no deserto.

laguna tebenquinche

Uma outra diferença é a arquitetura da cidade. Todos os estabelecimentos e casas em San Pedro são de adobe, há muitas ruas não asfaltadas, é tudo muito simples.

legallsA maioria dos hotéis adota um estilo rústico, algo como fugere urbem. Fiquei hospedado em um camping/hotel chamado Los Abuelos. Recomendo-o a todos que pretendem visitar San Pedro. Fiquei hospedado em chalés (cabanas) feitas de adobe. Grosso modo, a impressão que tive desse tipo de arquitetura é como se as casas fossem feitas de barro por fora e bem estruturadas por dentro. A minha habitación era linda, rústica e cheia de energias. Achei esse hotel maravilhoso. Havia uma piscina de frente para a minha cabanã e o café da manhã era delicioso. Também havia quadra de esportes no hotel e uma parede de escaladas.

IMG_2862(2)Para aqueles que viajarão para a cidade, evitem sacar constantemente dinheiro nos caixas eletrônicos. Há poucos caixas pela cidade e como a quantidade de turistas é alta, as máquinas ficam descarregadas de notas. Tive problemas em relação a isso quando fui sacar dinheiro para pagar um dos passeios pelo deserto. Outra dica, não são todos os estabelecimentos que cobram  imposto quando o pagamento é efetuado em pesos chilenos. Esse hotel, por exemplo, não cobrou essa taxa.

ojossalar

Há muitos restaurantes pela cidade. Os nativos de San Pedro comem muito pollo e batatas assim como na Bolívia. Mas há opções para todos os gostos. Há algumas especiarias locais, vale a pena experimentar.

IMG_2882(2)

Assim que cheguei na cidade, fui direto para o hotel e liguei para a agência de turismo. Os preços das agências variam, mas não tanto. Parece haver uma espécie de cartel entre as agências de turismo. Gostei bastante da agência MAXIM EXPERIENCE. Geralmente, eles oferecem serviços de almoço e café da manhã nos passeios. Nesse dia, fui ao Valle de La luna pela manhã e na laguna Cejar, Ojos Cejar e laguna Tebinquinche pela tarde. Esse passeio é incrível. A laguna tebinquinche é um dos lugares mais lindos que já vi na terra. A lagoa é enorme, estende-se em tons de verde claro e perde-se no horizonte com montanhas e vulcões. A laguna cejar é um outro lugar imperdível, há tanto sal nesse local (afinal estou falando do deserto de sal do Atacama), que é possível boiar nessa lagoa sem o menor esforço. A minha dica para aqueles que farão esse passeio é: levem água para lavar o corpo e hidratante, pois o sal (muito sal) da água resseca e queima a pele. JAMAIS coloquem o rosto nas águas dessa laguna, especialmente a boca. Estou no meu quarto dia no deserto e mal consigo abrir a boca. Os meus lábios estão muito ressecados e rachados.

IMG_2865(2)

A guia (Odille) desse passeio era francesa e mudou-se para San Pedro para viver com o seu esposo chileno. Ambos são guias turísticos. Achei essa guia uma pessoa muito cheia de energia e animada, senti uma energia boa enquanto conversávamos. Ela me explicou muitas coisas sobre o deserto. Achei interessante quando ela me respondeu à pergunta sobre a região do deserto de Atacama ter sido um mar. Disse-me que sim, era uma mar. Mas a região não era coberta na superfície por água, há milhões de anos. Segundo ela, o mar dessa região era “subterrâneo”, estava abaixo de uma crosta formada por erupções vulcânicas. E todo o sal que forma esse deserto não é oriundo da água do mar que havia ali. Na verdade, segundo ela, há vários tipos de “sais” e nesse caso, o sal é produto, grosso modo, das erupções dos diversos vulcões ali presentes, assim os sedimentos das erupções se aglomeram e formam o salar.

A vegetação no deserto do Atacama é bastante variada. Não consigo conceber esse deserto como um conceito definido. Para mim há “vários” tipos de deserto ali. Há locais nessa região, inclusive, que jamais foram explorados. Há relatos de nativos que já viram OVINIS nesse região, enfim, o local é cheio de mistérios.

IMG_2864(2)

Sobre a terra de um dos maiores vulcões do local, descobri que há algumas minas. Um dos guias me disse que isso ocorreu devido à Guerra do Pacífico, há alguns séculos. A guerra ocorreu entre Bolívia e Chile. Essa região chilena faz fronteira com o país vizinho, onde localiza-se a laguna verde, laguna colorada e salar de Uyuni. Pensei que as minas no vulcão teriam sido colocadas por Pinochet, no período de ditadura rsrs. (Esse vulcão divide os dois países e está ao fundo da Laguna verde na Bolívia.) Mas não, as minas foram colocadas durante a guerra do Pacífico, que iniciou-se devido a conflitos entre investidores chilenos que precisavam de uma saída para o mar para exportar os minerais extraídos no Atacama. O conflito ocorreu devido a um importante local de exportação na época ser da Bolívia: ANTOFAGASTA e devido aos investidores em mineração pagarem impostos altos nesse porto, assim iniciou-se a guerra do pacífico. IMG_2852 IMG_2851Posteriormente a Bolívia pediu ajuda ao Peru,

a guerra se encerra com a vitória chilena que anexa a seu território Antofagasta e mais outras duas regiões que agora não me recordo.

Cheguei no hotel, nesse dia, por volta das 19 horas. Dei um mergulho na piscina e fui tomar banho para terminar de retirar o sal de minhas roupas e corpo. As minhas expectativas foram superadas nesse primeiro dia. Estava bastante ansioso para o segundo passeio.

Share on Facebook

2 ideias sobre “Vale de La luna, Ojos de Cejar, laguna Cejar e laguna Tebenquinte

  1. oi, adorei os relatos da viagem. vou para lá em agosto. podes me responder uma coisa??? quanto custou o total das despesas de passeios, alimentação, hospedagem etc. e como fez para sacar dinheiro em caixas eletrônicos??? aqueles cartões de dinheiro não são em dólar ou euro?? estou preocupada com essa questão tenho medo de levar em cash. grata pela resposta

    • Oi Ieda. Obrigado pelo elogio. Alguns passeios pelo deserto são caros, outros não. O mais caro deles é o passeio da laguna verde e colorada (na Bolívia). Gastei, no total, durante 15 dias rodando pelo Chile de norte a sul, 4 mil reais (gastei no deserto uma fatia grande desse dinheiro (aproximadamente mil e 400 reais, incluindo todos os passeios que fiz, hospedagem, etc.). Esses valores também incluem todas as passagens de ônibus. Comida lá é barata. Viajei com três amigos e pude dividir o valor da alimentação, o que foi grande economia. Acho que gastei cerca de 30 a 40 reais por dia com alimentação (mas há outras opções mais baratas, especialmente se você decidir ir ao mercado). Sugiro o hotel/camping Domos Los Abuelos (240 reais a diária para duas pessoas. http://www.booking.com/hotel/cl/domos-los-abuelos.pt-br.html?sid=5f04cedae6a2e3b84c19668ec55c1352;dcid=4)

      Segue abaixo o orçamento dos passeios da agência em que viajei:

      Entonces la reserva seria:
      28 Dic. en la mañana Valle de la Luna + TRF IN = CLP$ 100.000 (total 3 personas)
      Ojos del Salar de regular , CLP$ 15.000 por persona, = CLP$ 45.000 total por 3 personas.
      29 Dic. Lagunas Altiplanicas con Piedras Rojas CLP$ 50.000 por persona, = CLP$ 150.000 total por 3 personas
      31 Dic. Geysers del Tatio CLP$ 20.000 por persona, = CLP$ 60.000 total por 3 personas

      * No dia 30 fiz o passeio da laguna verde e colorada com outra agência.

      Total excursiones y Transfer desde aeropuerto a San Pedro por 3 personas = CLP$ 355.000

      Sobre dinheiro, usei o cartão da cotação, saquei às vezes em dólar, outras vezes pesos. Na verdade, o pagamento em dólar é mais aconselhável, às vezes, por causa dos impostos. Parece que se vc paga em peso, vc paga taxas… Se vc levar dólar, não terá problema para trocar. Leve um pouco de dinheiro em espécie e a outra parte no visa traveller money.

      Espero ter ajudado. Volte para contar a sua experiência. O deserto é um local maravilhoso, você vai gostar muito de lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *